sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Tribo de Rubem

Censo. De acordo com a lista genealógica (Cap. 46) na época da migração para o Egito, enquanto José ainda estava regendo o Egito, Rúben teve quatro filhos: Enoque, Palu, Hezrom, e Carmi (46:9), e deles se formaram todas as famílias da tribo. O censo do Monte Sinai registrado em Números 1:20-21; 2:11 mostra que o número da tribo de Rúben no Êxodo era de 46.500 homens acima de vinte anos de idade e aptos para o serviço militar. A tribo de Rúben era a sétima em população. No último censo, feito trinta e oito anos depois, pouco antes da entrada em Canaã, seu número tinha diminuído para 43.730, o que colocou-a no nono lugar, em Números 26:7.

Posição. A posição de Rúben estava no lado sul do tabernáculo. O "acampamento" que estava sob o domínio do seu nome, foi formado pelas tribos de Rúben, Simeão, e Gade. O número total de guerreiros desta divisão (3 tribos) era de 151.450 homens.

Viajando. "Todos os que foram contados no exército de Rúben (Simeão e Gade) foram cento e cinqüenta e um mil e quatrocentos e cinqüenta, segundo os seus esquadrões; e estes marcharão em segundo lugar. (Números 2:16).

Representantes. O príncipe da tribo de Rúben era Elizur filho de Sedeur (Num 7:30). O rubenita entre os espias era Samua, filho de Zacur (Números 13:4).

Notas interessantes. É possível que na conspiração contra Moisés, organizada por Datã e Abirão, que eram rubenitas, e também Coré que era um levita (Num 16), era uma tentativa por parte da tribo de Rúben de reivindicar o seu direito de representar a primogenitura. É interessante que os filhos de Coré não pereceram (Num 26:11). Depois, membros da tribo de Rúben recusaram a auxiliar Débora e Baraque para combater o cananeu Sísera (Juízes. 5:16), embora aparentemente a tribo ajudou as outras tribos na sua guerra contra Benjamim (Juízes 20:11). Durante o reinado de Saul, Rúben uniu-se a Gade e Manassés para combater os hagarenos (1 Cr. 5:18-22). Quando o reino dividiu-se sob o reinado de Roboão, Rúben se juntou ao Reino do Norte, sob o domínio de Jeroboão. Ezequiel se lembrou de Rúben na sua descrição de Israel (Ez. 48:6). A tribo também é representada nos 144.000 selados - 12.000 de cada uma das doze tribos de Israel (Ap 7:5).

A Divisão da Terra.

Os Rubenitas pediram antecipadamente a sua herança ao oriente do Rio Jordão,onde a terra era própria para gado (Nm 32:1-33) estendendo-se no sul ao rio Arnon, no leste para o deserto da Arábia; no oeste estava o Mar Morto e o Jordão, e ao lado norte estava provavelmente marcado por uma linha que corre para o leste do Jordão. Eles ajudaram as outras tribos a reivindicar a sua terra, porém, Josué recomendou o esforços deles (Js. 22:9-10). A tribo também construiu um altar - junto com a tribo de Gade e a meia tribo de Manassés - no Vale do Jordão, como uma testemunha para a unidade deles com as tribos ao ocidente do Jordão (Js. 22:11-34).

Rúben - o homem

Heb. Rúben; "veja um filho"). Rúben era o filho primogênito de Jacó e Lia (Gn. 29:32).

Gn 29:32 " E concebeu Lia, e deu à luz um filho, e chamou-o Rúben; pois disse: Porque o SENHOR atendeu à minha aflição, por isso agora me amará o meu marido."

Muito pouco é mencionado sobre a vida de Rúben. Um incidente que aconteceu quando Jacó morou em Migdal-Eder foi uma ofensa tal, que Jacó até falou sobre isso com avesão, mesmo no leito, perto do fim de sua vida.

Gn 35:22 "E aconteceu que, habitando Israel naquela terra, foi Rúben e deitou-se com Bila, concubina de seu pai; e Israel o soube."

Rúben é costumeiramente lembrado como aquele que defendeu a José, quando os seus ciumentos irmãos quiseram matá-lo em Dotã. Rúben, como o filho primogênito, proferiu o seu conselho, e a vida de José foi poupada.

Gn 37:20-22 Vinde, pois, agora, e matemo-lo, e lancemo-lo numa destas covas, e diremos: Uma fera o comeu; e veremos que será dos seus sonhos. E ouvindo-o Rúben, livrou-o das suas mãos, e disse: Não lhe tiremos a vida. Também lhes disse Rúben: Não derrameis sangue; lançai-o nesta cova, que está no deserto, e não lanceis mãos nele; isto disse para livrá-lo das mãos deles e para torná-lo a seu pai."

Em vez de o matar, eles o lançaram em uma cova. Na ausência de Rúben, José foi vendido aos ismaelitas. Quando Rúben retornou com a intenção de salvar o seu irmão, ele soube que José havia sido levado.

Depois que José cresceu e estava regendo o Egito, pela providência de Deus houve uma escassez terrível, e veio Rúben e seus irmãos ao Egito à procura de comida. Quando eles se encontraram com José, Rúben aceitou o Soberano do Egito que tratou-os severamente a ele e seus irmãos, como um julgamento por causa do pecado deles:

Gn 42:21-22 " Então disseram uns aos outros: Na verdade, somos culpados acerca de nosso irmão, pois vimos a angústia da sua alma, quando nos rogava; nós porém não ouvimos, por isso vem sobre nós esta angústia. E Rúben respondeu-lhes, dizendo: Não vo-lo dizia eu: Não pequeis contra o menino; mas não ouvistes; e vedes aqui, o seu sangue também é requerido".

Rúben também entregou a Jacó a mensagem de José, que exigia que Benjamim viesse para o Egito, e ofereceu os seus próprios dois filhos como penhor para o retorno seguro de Benjamim. Na mudança de Jacó ao Egito, em 1876 A.C., Rúben tinha quatro filhos- Enoque, Palu, Hezrom, e Carmi (46:9).

0 comentarios:

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...